FGV celebra parceria com IBM para desenvolvimento de tecnologia de computação cognitiva

O próximo desafio da tecnologia é desenvolver máquinas capazes de pensar como os seres humanos. Essa nova forma de produzir e gerir conhecimento é desenvolvida pela IBM e tem nome: Computação Cognitiva. Atenta a este cenário, a FGV celebrou, no último  25 de novembro, em São Paulo, o acordo de colaboração com a multinacional para liderar a aplicação da nova tecnologia para a produção de conhecimentos inovadores a partir de informações relacionadas ao mercado brasileiro.

A abertura do evento contou com a participação do presidente da FGV, Carlos Ivan Simonsen Leal, e do presidente da IBM Brasil, Marcelo Porto. Eles falaram sobre a importância da parceria entre as instituições para o desenvolvimento da computação cognitiva.

Já o coordenador do Instituto de Finanças (IFIN) da Escola de Administração de Empresas de São Paulo (EAESP), professor João Carlos Douat, falou sobre a atuação do centro de pesquisas e de que forma a nova tecnologia pode contribuir com os estudos em finanças. O coordenador acadêmico do IFIN, Rafael Schlozer, por sua vez, discorreu sobre a pesquisa em computação cognitiva.

Após a assinatura do acordo de parceria, o cientista-chefe do IBM Research Brasil falou sobre o tema “O futuro do saber”. A palestra abordou o impacto das inovações tecnológicas na formação de profissionais e acadêmicos. O diretor da EAESP, professor Luiz Artur Ledur Brito, foi responsável pela palestra de encerramento.

A partir desse acordo com a IBM, a FGV se insere oficialmente no ecossistema da Computação Cognitiva do Brasil, com o papel de gerar conhecimentos específicos de Economia e Finanças no país.